Cultura e Turismo Escritor Francisco Duarte Mangas vence Grande Prémio de Conto Camilo Castelo BrancoAmbiente Câmara lança nova frente de obras de saneamentoCultura e Turismo Helena Buescu vence Grande Prémio de Ensaio Eduardo Prado CoelhoEconomia Câmara vai abrir concursos para espaços da nova Praça – Mercado de FamalicãoCultura e Turismo ICOM promove Encontros de Outono na Casa de CamiloCOVID-19 Mais de 50 famílias já receberam apoio extraordinário às rendasCâmara Habitar Famalicão reúne apoios à habitação do concelho e do paísCultura e Turismo Ala da Frente mostra “Lusco Fusco” de Jorge MartinsEducação Câmara assume projeto para a requalificação da escola Pe. Benjamim SalgadoDesporto Câmara renova pisos de Basquetebol e Ténis do Parque da JuventudeCultura e Turismo Francisco Ribeiro da Silva guia Visita de Autor ao Museu de Arte SacraCultura e Turismo A Casa das Artes em OutubroCâmara Selos Visão’25 atribuídos a 34 projetos inspiradores Cultura e Turismo II Ciclo de Conferências do Museu da Industria Têxtil arranca sábadoCultura e Turismo Famalicão associa-se às Jornadas Europeias do PatrimónioEconomia Montra “Produto que é Nosso” no Bandeirinha até 30 de setembroCultura e Turismo Dias à Mesa promovem Cozinha VegetarianaCultura e Turismo A memória do Holocausto e a ajuda Humanitária dão o mote para colóquio em FamalicãoEconomia “Produto que é Nosso” mostra-se no Intermarché de FamalicãoJuventude Ymotion com Open Call até outubro
O SEU LUGAR
Educação

Alunos da Escola Júlio Brandão vencem Programa de Educação Financeira

22-06-2020
A turma 10 do 6º ano da Escola Básica Júlio Brandão, do Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco, venceu o 1º. Prémio do 2º. Ciclo no concurso final “No Poupar Está o Ganho”, promovido pela Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, com o projeto “€UROGEST – ‘carteira’ digital”. Destacaram-se entre os 5.792 alunos que participaram nesta edição do concurso.
“Este prémio representa o culminar de um trabalho feito ao longo deste ano letivo. Um ano bastante peculiar”, refere o professor Carlos de Castro. Nesse sentido, “é com satisfação que recebemos este prémio que toca nas mais variadas áreas do conhecimento”, salienta o docente.
O professor aponta ainda que “os alunos aderiram muito bem ao projeto, sobretudo à plataforma online que os torna mais autónomos, pois esta tem fichas e filmes que eles podem aceder, cada um ao seu ritmo”. Destaca ainda que, “para além das vantagens que os alunos retiram deste projeto, também os próprios professores beneficiam da formação ministrada através da plataforma online”.
A Sessão de encerramento da 10ª edição do Projeto de Educação Financeira “No Poupar Está o Ganho”, decorreu, na passada sexta-feira, em formato online, através dos canais Facebook e do Youtube, e deu a conhecer os grandes vencedores do concurso final de trabalhos e contou com a participação do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.
“A Fundação Dr. António Cupertino de Miranda é uma referência nacional na Educação Financeira e ninguém duvida que esta é indispensável. As questões financeiras não são simples nem podem ser deixadas ao acaso, por isso a aquisição de conhecimento permite compreender a complexidade desse mundo. Não se pode esperar que sem esse conhecimento o cidadão comum fique apto a tomar decisões certas sobre os seus rendimentos, os seus gastos ou os seus investimentos. Nesse sentido, defendo, há muito, que este conhecimento deveria ser adquirido na escola e desde o ensino básico”, afirmou o Presidente da República.
Marcelo Rebelo de Sousa salientou ainda que “com o projeto ’No Poupar Está o Ganho’ a fundação tem proporcionado estímulo e apoio a alunos e professores para que estes abordem com segurança a educação financeira em todos os níveis educativos. No poupar está o ganho. Na formação financeira dos portugueses está o futuro. No digital está uma aposta que é também uma revolução de futuro”, rematou.
Na mesma categoria da turma 10 do 6º ano da Escola Básica Júlio Brandão, os 2º. e 3º. prémios foram para a turma do 5º G da EB Nadir Afonso (Chaves), e do 6ºC do Colégio de S. Gonçalo (Amarante).
Os outros vencedores foram:
Ao nível do 1º ciclo do Ensino Básico, a turma do 3º B da Escola Básica de Agudela, Pampelido, em Matosinhos, foi a vencedora do 1º prémio. Os 2º. e 3º. Prémios foram para os alunos de Barcelos, da turma 4ºC da EB de Abade de Neiva, e para a Maia, 3º/4º ano da EB de Crestins.
Já na competição do 3º ciclo a grande vencedora foi a Escola Básica e Secundária Santos Simões, em Guimarães. O 2º. Prémio foi atribuído aos alunos do 9º. Ano, da turma E, da EB 2,3/S de Vale Cambra.
No ensino secundário, foi distinguida a turma CP2MM1, do 10º ano, da EPRAMI - Escola Profissional Alto Minho Interior (Deleg.), em Monção.
Para além dos prémios atribuídos pelo júri, foi ainda concedida uma distinção de melhor trabalho, através do voto do público. Nesta categoria, o grande vencedor foi a turma 9º AD da Escola Básica de Dairas, de Vale de Cambra.
O júri do concurso foi constituído por representantes da Faculdade de Economia da Universidade do Porto, do Banco de Portugal, da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares e da Associação Portuguesa de Seguradores.
O projeto ‘No Poupar Está o Ganho’ é apoiado pelo Portugal Inovação Social, através do Fundo Social Europeu e formou, ao longo destes 10 anos, mais de 30 mil crianças e jovens de todos os ciclos de ensino, 17 mil dos quais apenas nas últimas 3 edições.
Maria Amélia Cupertino de Miranda, presidente da Fundação Dr. António Cupertino de Miranda destacou o facto de as contingências impostas pela pandemia de Covid-19 terem motivado a Fundação a adaptar o seu programa de educação financeira “No Poupar Está o Ganho”. Fruto desta situação, “o programa ganhará a partir da próxima edição uma modalidade 100% digital, permitindo que todos os momentos que envolviam presença física dos alunos possam, a partir de agora, ser realizados à distância. Até a visita ao Museu do Papel Moeda poderá agora ser realizada online! A versão 4.0 do projeto estará assim totalmente acessível através da plataforma de e-learning www.nopouparestaoganho.pt, anunciou a Presidente da Fundação.
A 07 de Maio, foram publicados pela OCDE - Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico os dados relativos ao Programa Internacional de Avaliação de alunos – PISA 2018 que evidenciam a necessidade de se continuar a apostar na educação financeira nas escolas.
As conclusões do estudo indicam que um em cada quatro estudantes, com 15 anos de idade, não consegue tomar decisões simples sobre os seus gastos diários e apenas 10% são capazes analisar questões financeiras complexas. Os dados apontam ainda que alunos com maior nível de literacia financeira têm maior probabilidade de concluir um curso superior e de terem empregos mais qualificados.
Perante este cenário, o documento conclui que as escolas desempenham um papel fundamental na promoção da educação financeira, uma vez que o contexto socioeconómico dos estudantes continua a ser um dos fatores que mais influenciam os níveis de literacia financeira.
5559 leituras