Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Cultura e Turismo
Mão Morta estreiam filme-concerto em Famalicão
    17-09-2019
    Os Mão Morta vão estrear-se no palco da Casa das Artes de Vila Nova de Famalicão no próximo dia 19 de outubro com a interpretação, ao vivo, de uma banda sonora para o filme “A Casa na Praça Trubnaia”, obra máxima do cineasta Boris Barnet, “o outsider do cinema mudo soviético”.

    O filme-concerto da banda rock portuguesa vai contar com mais de 80 minutos de música composta exclusivamente para esta apresentação e é o grande destaque da quarta edição do Close-Up, Observatório de Cinema de Vila Nova de Famalicão, que decorre entre os dias 12 e 19 de outubro no espaço cultural famalicense.

    Mas este não é o único filme-concerto a estrear nesta nova edição do Observatório. A abertura do evento, no dia 12 de outubro, estará a cargo da Orquestra de Jazz de Matosinhos, dirigida por Pedro Guedes, que aceitou o desafio do Close-Up para acrescentar som ao filme mudo soviético “O Couraçado Potemkine”, realizado por Sergei Eisenstein.

    Ao longo dos oito dias do Observatório serão apresentadas cerca de 40 sessões de cinema contemporâneo cruzadas com a história do cinema.

    Destaque para duas sessões especiais: a exibição do mais recente filme de Quentin Tarantino, “Era uma vez em…Hollywood”, e a antestreia em Portugal de “Alpha: Nos Bastidores da Corrupção” do filipino Brillante Mendoza.

    Haverá ainda tempo para um passeio pelo cinema francês com dois protagonistas - Agnès Varda e Jean-Luc Godard - mas que inclui outros nomes que inquietaram a produção francesa tais como Jean-Pierre Melville, Sacha Guitry, Max Ophüls, Georges Franju ou Louis Malle.

    O cinema português vai também estar em destaque com um programa dedicado aos filmes escritos e realizados pelo cineasta-fotógrafo Eduardo Brito, onde se incluem duas curtas metragens em antestreia – “Úrsula”, uma encomenda do Observatório, e “La Ermita”.

    Há ainda um extenso programa para as escolas com uma dezena de sessões de cinema, oficinas e uma masterclasse de Pedro Serrazina. “Toy Story 4” e a versão live action do filme “O Rei Leão” são as duas propostas do Close-Up para as famílias.

    Dos realizadores, jornalistas e académicos convidados para as sessões comentadas, destaque para a presença no Observatório do realizador João Canijo e de Vasco Câmara, editor do suplemento cultural Ípsilon do jornal Público.

    “O Tempo foi a perspetiva que escolhemos como mote para a quarta edição do Close-Up: o tempo que passa e o tempo do cinema. A história desenrola-se perante os nossos olhos e o Cinema, como máquina que permite deslocamentos no tempo, lança-nos na espiral complexa das histórias do passado e do futuro, projetadas no presente”, explica Vitor Ribeiro, da direção do Observatório.

    Mais informações e programa completo no site do Observatório e no site da Casa das Artes.
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
561 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2019 | handmade by brainhouse