Pesquisar
 
 
 
 
Alterar tamanho do texto
Economia
Economia famalicense impressiona pelos números
    15-05-2018
    Perto de 25% dos bens transacionados internacionalmente pelo município mais exportador do Norte de Portugal têm como destino a Alemanha. Segue-se a Espanha, como destino de 14,5% das exportações e a França com 8,2 por cento. O exigente mercado Europeu é mesmo o destino de mais de 50% das exportações do concelho famalicense, que se destaca pelo valor acrescentado bruto das suas indústrias transformadoras, o segundo maior do país e que, entre 2013 e 2016, cresceu mais de 25 por cento.

    Os números da impressionante dinâmica económica de Vila Nova de Famalicão, que tem a balança comercial mais favorável de Portugal, foram atualizados no decurso da realização do Fórum Económico Famalicão Made IN, que se realizou na passada quinta-feira, dia 10 de maio, com lotação esgotada, no grande auditório da Casa das Artes de Famalicão, numa organização do Jornal ECO, em parceria com o Município de Vila Nova de Famalicão.

    “Os dados mostram como aqui em Famalicão o espírito empreendedor, e dentro do espírito empreendedor a vontade de internacionalizar as empresas, marcam a sociedade, sendo um pilar fortíssimo para as exportações de Portugal”, referiu o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, que partilhou com uma plateia de mais de cinco centenas de pessoas, maioritariamente constituída por empresários, as tendências mundiais em 2018, o novo mundo da geo-economia e suas consequências e oportunidades.

    Também o Ministro da Economia, que encerrou o evento, realçou Vila Nova de Famalicão como “um concelho que se distingue pela dinâmica económica que tem sabido imprimir, pela dinâmica de atração de investimento e pela dinâmica de crescimento das empresas locais”.

    Manuel Caldeira Cabral reconheceu publicamente que “o concelho famalicense deu um contributo decisivo para o processo de recuperação económica nacional, com um crescimento de exportações que tem sido sistemático e onde se destacam igualmente os novos investimentos.”

    A verdade é que nos últimos anos, ao abrigo do programa de apoio a novos investimentos “Made 2IN”, por via do Compete 2020 e do Norte 2020, foram aprovados e apoiados 310 novos projetos empresariais no concelho, que representam um investimento global superior a 450 milhões de euros no território.

    “Realmente, Famalicão está na ordem do dia com estes números fantásticos”, disse, “orgulhosa”, a empresária famalicense Isabel Furtado, neta do empresário famalicense Manuel Gonçalves e líder da TMG Automotive e que vai ser, a partir de 22 de maio, presidente da COTEC Portugal, a Associação Empresarial para a Inovação.

    O Presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, gosta naturalmente dos números, mas olha para a frente. “Depois do contexto de um enorme volume de desemprego podemos antecipar um problema com a escassez de recursos humanos, sobretudo qualificados”, assinalou Paulo Cunha apontando “o desafio da formação e da qualificação” como a “grande tarefa que temos pela frente”.

    O autarca assume que a Câmara Municipal vai aprofundar a sua ligação com as empresas e as instituições de ensino, de forma a criar respostas concertadas que dêem resposta às necessidades do território e apontou o protocolo anunciado com o Instituto Politécnico de Bragança, para a disponibilização de Cursos Técnicos Superiores Profissionais no concelho, como um exemplo do caminho que o município quer percorrer e intensificar para fazer face aos desafios do futuro.
    Receber Notícias
 
 
Subscrever RSS  
 
Enviar por email  
 
Imprimir  
762 leituras
 
 
TOPO
 
   
  Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão © copyright 2018 | handmade by brainhouse